Ozonioterapia

Ozonioterapia: poucos tratamentos são tão versáteis

Postado em:
26/4/2019

Ozonioterapia: poucos tratamentos são tão versáteis

Você sabia que a ozonioterapia tem muitas aplicações? A terapia é versátil, porque atua restaurando o organismo e ajuda na melhoria tanto de condições como feridas infectadas, quanto em tratamentos delicados e complexos como o câncer.
Outro motivo pelo qual o tratamento pode ser aplicado nas mais variadas situações é que ele atua também de forma complementar a outros tratamentos.
A presença da ozonioterapia no cenário da saúde nacional despertou o interesse do Sistema Único de Saúde, que passou a oferecer a técnica como prática integrativa em alguns municípios do país. A modalidade passou a integrar o portifólio do SUS ao lado de técnicas como acupuntura e hipnoterapia.
Outro aspecto importante do tratamento com aplicações locais de ozônio gasoso ou em formulações é que na aplicação com finalidade antibactericida, o tratamento abrange praticamente todos os tipos de bactérias e não oferece risco de criar resistência, como no caso dos antibióticos alopáticos. O tratamento induz a regeneração dos tecidos, regula o metabolismo e as funções do fígado, dos rins e da tireoide.


Tratamento auxiliar

Um dos benefícios da ozonioterapia é como terapia auxiliar no tratamento do câncer, já que estimula o aumento da imunidade do organismo. A manutenção da imunidade é um importante fator no tratamento do câncer. Principalmente para os casos nos quais a quimioterapia é recomendada. O tratamento com ozônio pode reduzir o número de adiamentos de sessões de quimio causados muitas vezes por baixa imunidade do paciente. Isso ajuda que o tratamento tenha um tempo relativamente menor.
O tratamento reduz consideravelmente os efeitos adversos da quimioterapia e da radioterapia, pois reabilita o paciente e evita doenças comuns decorrentes destes tratamentos. No caso da quimioterapia, que frequentemente tem efeito sobre a integridade dos vasos sanguíneos, o uso do ozônio pode evitar a degradação deste tecido, fortalecendo as veias e artérias e facilitando a aplicação do tratamento.
Entre as doenças tratadas com aplicações de ozônio estão as condições e doenças que ocorrem em pessoas idosas; doenças virais, como hepatite e herpes simples e herpes zoster, feridas vasculares, arteriais ou venosas, úlcera diabéticas, colite e outras inflamações intestinais crônicas e queimaduras de diversos tipos. Entre as doenças ortopédicas, o tratamento é eficaz em todos os tipos de hérnia de disco, protrusão discal e dores lombares, dores articulares decorrentes de inflamações crônicas.

Contraindicação

A ozonioterapia é um tratamento muito bem posicionado entre as práticas médicas e, como é comum entre os diversos tratamentos disponíveis, também requer algumas condições dos pacientes para que possam se beneficiar do seu uso. Pessoas com deficiência na enzima Glicose-6-Fosfato Desidrogenase (G6PD), conhecida como favismo, não têm recomendação para o uso da ozonioterapia. Além deste caso, o tratamento requer uma estabilização clínica nos quadros de hipertireoidismo descompensado, diabetes mellitus descompensado, hipertensão arterial severa descompensada e anemia grave, para que possa ser aplicado e surtir os efeitos desejados.


Agende agora mesmo sua consulta inicial gratuita e saiba como essa terapia pode transformar sua vida!

Clique aqui e acesse o site.

Posts em Destaque