Estética e Bem-Estar

Minerais na terapia ortomolecular injetável

Postado em:
3/5/2019

Continuando com a série de publicações sobre os fundamentos da Medicina Ortomolecular,trazemos uma abordagem mais aprofundada sobre os principais minerais ou eletrólitos usados nos tratamentos. Estes componentes exercem funções específicas que combinadas com um diagnóstico preciso da saúde do paciente,podem aumentam a eficácia do tratamento a partir da nutrição celular e do restabelecimento do funcionamento do organismo.

São 15 os principais minerais usados na terapia ortomolecular. Eles atuam em processos orgânicos como sínteses e auxiliam a ação de enzimas e hormônios. Dentro do tratamento ortomolecular injetável, os minerais desempenham também funções como fortalecer o sistema imunológico. 

Todos os minerais descritos só podem ser prescritos por um médico e após avaliações de compatibilidade com o organismo de cada paciente.

O bicarbonato de sódio é um potente elemento tampão,capaz de reagir com ácidos e bases fortes corrigindo o pH das soluções para próximo do neutro. É usado como elemento coadjuvante nas formulações.

O Cloreto de magnésio  participa de reações enzimáticas, muitas das quais envolvem metabolismo energético. Ele também desempenha um importante papel na síntese de proteínas e ácidos nucléicos, atuando nos músculos, nervos, e na função imunológica.

O sulfato de magnésio é o quarto mineral mais abundante no nosso organismo e participa de mais de 300 reações enzimáticas. Além disso, facilita o relaxamento muscular e a síntese de gordura, proteína e ácido nucléico. Sua deficiência pode levar a mudanças neuromusculares,cardiovasculares, imunológicas e alterar a função hormonal.

O sulfato de cobre é um cofator essencial para várias enzimas envolvidas na síntese de constituintes da matriz óssea.  O sulfato de zinco desempenha papel semelhante com enzimas e sínteses. No sistema imunológico, o zinco desempenha papel fundamental, pelo fato de as células do sistema imune apresentarem altas taxas de proliferação, e este mineral estar envolvido na tradução, transporte e replicação do DNA.

A deficiência de sulfato de vanádio no organismo pode causar retardos no crescimento, deformidades ósseas e infertilidade em alguns animais. Tem efeito similar e age em conjunto com a insulina, atuando na hipertrofia de diversos tecidos, mais notoriamente no acúmulo de carboidratos dentro dos músculos.

O cromo é um mineral essencial e se apresenta no tratamento ortomolecular como o picolinato de cromo. Sua função é trabalhar junto com hormônios, principalmente a insulina, metabolizando carboidratos,gorduras e proteínas. Ele potencializa a insulina, melhorando o recebimento da glicose, desse modo causando uma melhor circulação e manutenção dos níveis de açúcar no sangue.

O selênio é um mineral essencial que oferece proteção contra diversos tipos de câncer e também de doenças crônicas,como aterosclerose, entre outras. Ele Tem ação anti-oxidante e aumenta a potência masculina e o desejo sexual.

O manganês é um dos responsáveis pela metabolização dos radicais livres nas mitocôndrias, e a arginase (produzida no fígado), que participa do ciclo da uréia. É essencial na síntese do colesterol e da dopamina (neurotransmissor), além de auxiliar no tratamento de neuropatias, principalmente esquizofrenia.

Posts em Destaque