Need Help?
Leave us your message
Call: 01-800-123-456

Medicina Integrativa

Capacidade cerebral para além dos ‘lifehacks’

Postado em:
16/9/2019

Lifehack é o termo em inglês para “truques que facilitam sua vida”. E na internet é possível encontrar uma porção desses truques. Desde os mais esquisitos, como estudar para uma prova na cama, até alguns bastante práticos, como alimentar-se bem e manter uma rotina de exercícios.

É em busca de um desempenho melhor na vida ou no trabalho que as pessoas procuram melhorar também sua capacidade cognitiva. Mas os médicos alertam que com a saúde não tem truques. O cérebro vai funcionar bem se o organismo estiver saudável.

De acordo com a médica ortomolecular Letícia Fontes, a saúde e a qualidade dos insumos que se fornece ao corpo contribuem sobremaneira para o desempenho cerebral.

“Alimentos de qualidade que promovam a saúde do organismo como um todo são a base da dieta da performance cerebral”, afirma Letícia. O cérebro consome energia --- em média 20% da energia consumida pelo corpo ---, portanto alimentos de qualidade que sejam mais calóricos podem, por um lado, fornecer essa energia. Mas o bom funcionamento da mente depende também de outros fatores.

Segundo cérebro
As bactérias que vivem no intestino têm alta influência no bem-estar e no desempenho cerebral, por mais estranho que isso possa parecer. O intestino é considerado um “segundo cérebro”, em função da quantidade de neurônios que existem no órgão. A ligação entre o sistema gastrointestinal e o cérebro se dá por meio do nervo vago, que passa pelo tórax.

São cerca de 100 trilhões de bactérias vivendo no intestino e participando da conexão entre os sistemas. O equilíbrio deste mecanismo é responsável também pelo bem-estar da mente. Portanto, segundo a médica ortomolecular, a nutrição celular desempenha um papel-chave em qualquer processo de melhoria em nosso corpo. Sejam melhorias em relação a saúde ou estéticas.

“Uma alimentação que beneficie a saúde intestinal também é importante para o desempenho cerebral”, avalia Letícia. Segundo a médica, é no intestino onde se produz a serotonina, responsável pela sensação de bem-estar. Por outro lado, a médica alerta que as pessoas não deveriam seguir aleatoriamente a receitas sem uma recomendação médica expressa.

O organismo funciona com uma sinergia complexa e muitas vezes o resultado de uma ação não é necessariamente o que se esperava. Por isso a importância de um profissional especializado da saúde.

“É preciso muito cuidado ao interpretar o que se lê em fórmulas prontas sobre saúde, principalmente sobre desempenho cerebral”, alerta a doutora. “Qualquer intervenção no metabolismo neste sentido deve ser feita após uma avaliação médica.”

Gordura
Alimentos com mais gordura favorecem a atividade cerebral. Abacate, gergelim, amendoim e azeite de oliva são algumas recomendações de alimentos que contêm gorduras mais saudáveis. Em geral, uma dieta favorável à condição atlética do raciocínio e da memória não podem prescindir das gorduras. Além dos ácidos graxos essenciais das nozes e do peixe, é recomendável o consumo de alecrim e açafrão.

Agende hoje mesmo sua CONSULTA INICIAL GRATUITA e melhore ainda mais sua capacidade cerebral.

Posts em Destaque