Estética e Bem-Estar

Câncer de mama: estudos recentes trazem boas novas!

Postado em:
26/4/2019

Estudo mostra que apenas 30% das mulheres com câncer precisam de quimioterapia.

Um exame feito durante a cirurgia para tratamento de pacientes com câncer de mama demonstrou, pela primeira vez no país, novos critérios seguros para a decisão médica da aplicação da quimioterapia. Atualmente, a decisão é tomada com base em critérios clínicos, como grau de agressividade do tumor e idade da paciente. O teste chamado Oncotype DX foi aplicado em 111 mulheres entre 34 e 78 anos, que faziam tratamento no hospital público Pérola Byington.

Antes do exame, que é feito por teste genético, 109 mulheres examinadas preenchiam os critérios clínicos para passar pela a quimioterapia. De acordo com o exame Oncotype DX, que é feito no tumor retirado na cirurgia, apenas 33 pacientes tinham necessidade desse tipo de tratamento. Outro resultado surpreendente foi que uma das pacientes, que não apresentava indicação, após o resultado, foi considerada de alto risco.

Os resultados do estudo feito em conjunto entre o hospital Pérola Byington e o Grupo Fleury foram divulgados no último sábado, 13 de abril.  O exame é feito a partir da extração do RNA do tumor, analisando 21 genes. O resultado se traduz em uma nota de 0 a 100. Quanto mais baixo esse valor, menor a necessidade de quimioterapia.

O teste genético evitou que 70% das mulheres com câncer de mama em estágio inicial (até 3 cm) recebessem quimioterapia sem necessidade.

Tratamento adequado

Um diagnóstico detalhado permite determinar o risco de agressividade do tumor, levando a uma decisão terapêutica mais adequada. E mesmo quando a decisão médica indica para a quimioterapia, o tratamento pode ser acompanhado pela terapia ortomolecular. Com o acompanhamento, o paciente tem a possibilidade de minimizar os efeitos secundários muitas vezes debilitantes da sua saúde em tratamento quimioterápico.

Além da fadiga, muito comum em pacientes de quimioterapia, o tratamento ortomolecular pode evitar doenças recorrentes, como a mucosite. A quimioterapia pode afetar também as condições de imunidade do paciente, quadro que pode ser revertido com um acompanhamento ortomolecular.

Conheça o ONCONOMICS: a biópsia líquida

A Biópsia Líquida em oncologia refere-se ao uso de uma amostra de biofluido, em geral sangue, que visa detectar e analisar marcadores biológicos para avaliar a doença e determinar as melhores opções de tratamento. Tipicamente conduzida para identificar biomarcadores de câncer em Células de Tumor Circulantes (CTC’s) ou DNA Circulante Livre (cfDNA), que são os indicadores mais comumente avaliados ou condutores de desenvolvimento de câncer.

Os médicos podem usar biópsias líquidas para ajudar a planejar os planos de tratamento do câncer, para avaliar o quão bem o tratamento está funcionando ou para determinar se uma condição prévia de câncer se repetiu. A capacidade de coletar várias amostras de sangue pode ajudar os médicos a entender que tipo de alterações moleculares estão ocorrendo ao longo do tempo no tumor de um paciente.

Onconomics é o perfil de Biópsia Líquida via Células Tumorais Circulantes mais abrangente do laboratório RGCC (Research Genetic Cancer Center) na qual combina a avaliação do Perfil de Expressão Gênica e ensaios de Sensibilidade/Resistência para Fármacos Citotóxicos (Quimioterápicos) e Terapias-Alvo. O teste fornece informações sobre a Eficácia de drogas específicas nas células de câncer derivadas de um único paciente. O método incorpora análise epigenética e ensaios de viabilidade para validar os dados.

Utilização: Todos os tipos de Câncer (Exceto: Cabeça e Pescoço).

Nós oferecemos esse exame aqui na Quantum Life.
Ele não está incluso em nenhum pacote devido a sua complexidade, mas caso haja interesse em saber mais informações, valores e como executá-lo, fale conosco!

Posts em Destaque